Tecnologia

Natal vai receber na próxima semana o CBENS – maior Congresso científico de energia solar do Brasil.

O evento chega à 10ª edição tendo a capital potiguar pela primeira vez como sede.

Serão quatro dias de programação – entre 27 e 30 de maio – com especialistas de diversas regiões do Brasil e do exterior para discussões que envolvem desde tecnologias e avaliação do recurso solar, até mercado, oportunidades para mulheres, relação com energia eólica e hidrogênio verde.

O CBENS será realizado no Praiamar Natal Hotel & Convention, em Ponta Negra. As inscrições estão abertas no site cbens.org.br

“Assim como em outras edições, o Congresso terá debates de alto nível, sobre assuntos bastante atuais”, diz a coordenadora geral do evento e pesquisadora líder do Laboratório de Energia Solar do Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis (ISI-ER), Samira Azevedo. “A programação conta com vários palestrantes de renome internacional e, certamente, essa edição será uma excelente oportunidade de trocas técnico-científicas”, acrescenta. 

Estão programados minicursos, sessões técnicas com apresentações de trabalhos diversos envolvendo os principais desenvolvimentos tecnológicos e científicos na área, mesas redondas, plenárias, palestras e o Encontro das Mulheres na Energia Solar, que vai debater oportunidades e necessidade de mais igualdade e participação feminina no setor. 

Cidade-sede

A escolha da capital potiguar como sede foi defendida em 2022 pelo Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis, durante Assembleia Geral Ordinária da Associação Brasileira de Energia Solar (ABENS), entidade promotora do Congresso. 

O ISI-ER, sediado em Natal, é a principal referência do SENAI no Brasil em Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação (PD&I) em energia eólica, solar e sustentabilidade.

Entre os argumentos que a instituição apresentou para conquistar a aprovação da cidade-sede estão as atividades que desenvolve na maior rede de institutos privados do Brasil para PD&I da indústria – a rede de Institutos SENAI de Inovação – o alinhamento dessa atuação com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, potenciais locais para visitas técnicas durante o evento, infraestrutura hoteleira e turística.

O Congresso será realizado com coordenação do ISI-ER e apoio da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (FIERN), do SENAI, da Prefeitura de Natal, do Polo SEBRAE de Energias Renováveis, do CNPQ, do governo do estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec), do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte (CREA-RN), da UFRN, da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) e do Centro de Estratégias em Recursos Naturais & Energia (Cerne). São patrocinadores a Petrobras, o governo federal, o Banco do Nordeste, a Campbell Scientific, a dualBASE e a RoMiotto Instrumentos de Medição.

PROGRAMAÇÃO DO CBENS

27/05

  • Minicursos 
  • A partir das 8h. As inscrições podem ser feitas até o início do evento, no site cbens.org.br, com investimento de R$ 80 a R$ 160. Não é necessário estar inscrito no Congresso para participar.
  • Encontro de Mulheres na Energia Solar
  • A partir das 18h, com entrada livre e gratuita – sem necessidade de inscrição prévia no Encontro ou no Congresso. A pauta, nesta edição, trará recomendações para a construção de um setor solar mais justo e igualitário para todas as pessoas, palestra e a roda de conversa “Quebrando barreiras, Construindo Pontes: Mulheres na Energia Solar”.

28/05

  • Solenidade oficial de abertura do Congresso
  • A partir das 10h30, com autoridades convidadas.
  • Plenária 1 – Energia fotovoltaica incrível! Uma jornada de 7 décadas de miliwatts a terawatts
  • A partir das 11h, com o palestrante Lawrence Kazmerski (NREL e University of Colorado Boulder / EUA).

29/05

  • Plenária 2 – Falhas em módulos fotovoltaicos de grande área
  • A partir das 10h30, com o palestrante Giorgio Bardizza (TÜV Rheinland / Alemanha)
  • Plenária 3 – H2 Verde
  • A partir das 11h15, com o palestrante Nivalde de Castro (GESEL-UFRJ / Brasil)

  • Simpósio Satélite 2 – Campbell
  • A partir das 15h30
  • Mesa Redonda 2 – Impactos de Eventos Extremos na Previsão do Recurso Solar
  • A partir das 16h30, com Rodrigo Alonso Suárez (UDELAR), Ênio Bueno Pereira (INPE), Fernando R. Martins (UNIFESP) e moderação de Samira Azevedo Emiliavaca (ISI-ER).
  • Assembleia Geral da ABENS
  •  A partir das 18h

30/05

  • Plenária 4 – Avançando na Transição Energética: Desafios e Estratégias para a Implantação Sustentável de FV
  • A partir das 10h30, com a palestrante Silvana Ovaitt (NREL / EUA).
  • Plenária 5 – Sistemas Termossolares – Aplicações e Possibilidades
  • A partir das 11h15, com o palestrante José Henrique Martins Neto (CEFET-MG / Brasil).
  • Mesa Redonda 3 – Fabricação Nacional de Módulos FV

  • A partir das 16h30, com Harison Franca (BYD), Roberto Barbieri (ABINEE), Isabella Sene (ABSOLAR) e moderação de Izete Zanesco (PUC-RS).
  • Encerramento
  • A partir das 18h
  • 31/05
  • Visita técnica dos/as congressistas
  • A partir das 8h. Locais: Instituto SENAI de Inovação em Energias Renováveis e Polo SEBRAE de Energias Renováveis.
  • Sessões Técnicas, com exibição de pôsteres e apresentações orais de estudos voltados ao setor serão realizadas entre 28 e 30/05, a partir das 8h30. 

Natal vai receber na próxima semana o CBENS – maior Congresso científico de energia solar do Brasil. Read More »

Sites de notícias receberam 77 bilhões de visitas no primeiro trimestre de 2024

Estudo sobre o comportamento e tendências de audiência para publishers foi apresentado no último dia 25, em webinar promovido pela adtech PremiumAds

Na última quinta-feira (25), a PremiumAds, empresa líder no setor adtech no Brasil, promoveu um webinar de alto impacto para falar sobre o comportamento e as tendências de audiência para publishers no país e no mundo.

O evento, que atraiu profissionais da indústria de news e media, apresentou um estudo inédito realizado pela Similarweb, plataforma de inteligência e competitividade digital reconhecida por sua capacidade de reunir dados valiosos sobre ecossistemas digitais em 190 países.

“Conforme os dados da Similarweb, os sites de notícias receberam 77 bilhões de visitas no primeiro trimestre de 2024, em todo o mundo, o segmento teve leve retração de 0,7% no volume de acessos em comparação com o primeiro trimestre de 2023. No Brasil, esses canais também apresentam alta relevância, tendo em média 125,8 milhões de visitantes únicos mensais e um score de popularidade de 77,1%”, analisa Riadis Dornelles, COO da PremiunAds.

Especializada em estratégias de tecnologia programática qualificada, a PremiumAds acompanha de perto os dados do setor, tendo em vista que o sucesso de campanhas digitais dependem de uma seleção precisa de espaços para a exibição de anúncios.

“A internet se tornou um universo muito amplo, por vezes sem qualificação. Toda marca que tem a intenção de rodar campanhas digitais precisa estar amparada por esse tipo de acompanhamento e verificação. Do contrário, vai investir numa mídia programática ineficaz, que não impacta ninguém ou impacta o público errado”, alerta ele.

O estudo da Similarweb foi apresentado por Arlei Bueno, senior sales manager da empresa. Entre os pontos destacados por ele, estavam as tendências da indústria news e media no Brasil e no mundo, tecnologias desse setor no país, o perfil e comportamento da audiência e qualificação do investimento.

“Essa visão permitiu aos participantes do webinar identificar estratégias eficazes para engajar e reter os usuários em um ambiente digital cada vez mais competitivo e qualificado, que é esse de news e media”, frisa Riadis.

Entre as recomendações do estudo aos publishers do setor, três chamaram mais atenção:

Aplicativos crescem, mas com estabilidade. É importante que os publishers ajustem suas estratégias de distribuição de conteúdo e anúncios;
A necessidade de combate a fake news é cada vez maior e deve ser prioridade nos modelos de negócio;
A pulverização e descentralização de tráfego de notícias entre publishers, redes sociais e Google é benéfica para o setor.
O COO da PremiumAds acrescenta que as estratégias de marketing exigem cada vez mais performance, inteligência de mercado e tecnologia assertiva para publicidade digital.

“O webinar foi um evento informativo e inspirador, com a apresentação desse estudo, que é muito valioso. Os dados trouxeram à tona questões perspicazes sobre o futuro do setor de publishers no Brasil, que se fortalece a cada dia e, por isso, merece atenção dos profissionais do marketing de forma geral”, finaliza.

Sites de notícias receberam 77 bilhões de visitas no primeiro trimestre de 2024 Read More »

BNB lança no RN edital para financiar R$ 20 milhões em pesquisa e inovação

Novo Fundeci é destinado a projetos na área de energias renováveis e hidrogênio verde

O Rio Grande do Norte foi escolhido pelo Banco do Nordeste do Brasil (BNB) para o lançamento do primeiro edital de 2023 do Fundeci – Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e Inovação – gerido pela instituição federal.

“Agradecemos à diretoria do Banco do Nordeste pela escolha do nosso Estado para o lançamento do edital que vai disponibilizar R$ 20 milhões para inspirar empresas, instituições de ensino e pesquisadores a desenvolverem projetos que irão impulsionar ainda mais as energias renováveis. Vimos de um tempo recente no qual o governo central negava a ciência. Felizmente hoje estamos fazendo o contrário, estimulando o conhecimento e a produção científica”, afirmou a governadora Fátima Bezerra no ato de lançamento do novo Fundeci, nesta terça-feira (29), no auditório da Escola de Governo em Natal.

Para o presidente do BNB, Paulo Câmara, este novo edital do Fundeci “é o maior da história em pesquisa e inovação. Escolhemos fazer este anúncio no RN por que o Estado é pioneiro e líder na produção de energia eólica”, declarou para anunciar o montante de R$ 20 milhões a ser disponibilizado.

Paulo Câmara destacou o grande potencial do RN e do Nordeste que coloca o Estado e a região na liderança de energias verdes no Brasil. “O mercado europeu, e, em breve o mundo, já exige cadeias produtivas verde, inclusive para cimento e aço. O presidente Lula da Silva determinou que o desenvolvimento econômico deve estar associado ao desenvolvimento ambiental e social. E, neste sentido, estamos lançando o novo Fundeci”, pontuou.

Diretor de Planejamento do Banco do Nordeste, Aldemir Freire informou que o Fundeci hoje financia 3.500 projetos. “A expansão elétrica no Brasil passa necessariamente pelo Nordeste. No plano mundial, a transição energética, com o interesse crescente no hidrogênio verde, também passa pelo Rio Grande do Norte e pelo Nordeste. O BNB vai investir R$ 20 milhões em apoio a empresas e instituições para projetos com valores entre R$ 100 mil e R$ 1 milhão e prazo de execução entre 12 e 36 meses”, explicou Aldemir.

O interesse de empresas internacionais em produzir energias limpas, inclusive hidrogênio verde no RN, foi confirmado pelo coordenador de energias renováveis da Secretária de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec), Hugo Fonseca. “Hoje temos nove usinas em processo para concessão de licenças de instalação, são empreendimentos que irão contribuir para descarbonizar a economia e mitigar o impacto dos preços dos combustíveis no conjunto da economia”, declarou.

PAX
Fátima Bezerra ainda informou que nos próximos dias o Governo do RN vai lançar edital para estimular a pesquisa científica no âmbito do Parque Tecnológico do RN, localizado em Macaíba. “Vamos disponibilizar R$ 1 milhão em recursos próprios para estimular projetos inovadores no campo das energias limpas”, anunciou, para concluir: “o lançamento do novo Fundeci no RN significa o reconhecimento do protagonismo do nosso Estado no campo das energias renováveis. Investimos muito neste setor, inclusive em convênio com a UFRN, para definirmos o melhor local para implantação do porto-indústria verde, que será em Caiçara do Norte. O sol e os ventos do RN não são mais apenas atrativos turísticos, mas a base da nova matriz energética que o mundo precisa. Quero ressaltar também que a transição energética precisa ser justa, inclusiva e sustentável”.

No ato de lançamento a governadora Fátima Bezerra esteve acompanhada dos secretários de Estado Jaime Calado (Sedec), Íris Oliveira (Sethas), Alexandre Lima (Sedraf), Guilherme Saldanha (Sape), Daniel Cabral (Comunicação), Procurador Geral do Estado, Antenor Roberto; coordenador de energias renováveis da Sedec, Hugo Fonseca; presidente da Fapern, Gilton Sampaio; Controladora Geral do Estado, Luciana Daltro; diretora do DER, Natécia Nunes; diretor do Idiarn, Mário Manso; diretor da Caern, Sérgio Linhares; presidente da Potigás, Marina Melo; presidente da AGN, Márcia Maia; adjuntos da Sedec e Sesed, Sílvio Torquato e Osmir Monte.

Também compareceram o deputado federal e integrante da Comissão Especial de Transição Energética H2V da Câmara dos Deputados, Fernando Mineiro; deputada estadual Divaneide Basília; prefeito de Lagoa Nova e presidente da Femurn, Luciano Santos; o superintendente do Sebrae/RN, Zeca Melo. Ainda participaram a pró-reitora de Pesquisa e Extensão e o professor da UFRN, respetivamente, Silvana Langassner e Mário Gonzales. Pelo BNB estiveram presentes o diretor financeiro e de crédito Wagner Antônio, e de sustentabilidade, Irenaldo Nunes, e o superintendente no Rio Grande do Norte, Jeová Lins; e representantes da Arsep, do Ministério da Agricultura, da Fiern e da Fecomércio.

Fotos: Carmem Felix

BNB lança no RN edital para financiar R$ 20 milhões em pesquisa e inovação Read More »

Não tem direito ao kit gratuito da parabólica digital? Saiba como escolher na hora de comprar uma nova antena

Com muitas opções no mercado, é importante ficar atento às características do produto para fazer uma boa compra

Para 15 milhões de lares brasileiros, a parabólica é fonte de informação e entretenimento, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-TIC) de 2021. Para continuar com acesso à programação televisiva, esse grupo precisa se atentar: em breve, a parabólica tradicional vai deixar de funcionar, sendo necessária a substituição pela nova parabólica digital. Nesse novo cenário, é importante saber como escolher o aparelho mais adequado.
A Siga Antenado, entidade responsável por apoiar a população durante a migração do sinal de TV utilizado pelas parabólicas tradicionais (banda C) para o sinal das parabólicas digitais (banda Ku), fornece o kit e a instalação da nova parabólica digital gratuitamente para famílias inscritas em programas sociais do governo federal (CadÚnico) e que têm uma parabólica tradicional instalada e funcionando. Para agendar, basta acessar o site sigaantenado.com.br ou ligar para 0800 729 2404
Para o grupo que não se encaixa nos pré-requisitos e vai fazer a troca por conta própria, é importante ficar atento às especificações para escolher o modelo correto. O antenista João Carlos de Melo explica que, na hora da compra, é importante solicitar a nova parabólica digital e confirmar se ela atua na banda Ku. “Existem outras antenas digitais que não têm o mesmo alcance da parabólica. Por isso, é importante dizer especificamente o que precisa. Outro detalhe é confirmar se o equipamento é produzido com aço galvanizado, para não dar ferrugem”, alerta o especialista.
Também é necessário contratar uma mão de obra especializada para a instalação, pois a qualidade da fixação e o apontamento da antena são determinantes para um bom sinal.
Já o tamanho, varia de acordo com a localização da residência. Quem vive em áreas com chuvas densas durante todo o ano, como algumas regiões da Amazônia, precisa de antenas maiores, com 90 cm de diâmetro, mas as de 60 cm atendem à maior parte do país.
Quem assiste à TV pela parabólica tradicional precisa substituir os equipamentos pela nova parabólica digital, inclusive o receptor. Mas quem já assiste TV pelo sinal digital terrestre (antena espinha de peixe), pela parabólica digital, por streaming (internet) ou se é cliente de TV paga, não precisa fazer nada, pois não sofrerá qualquer impacto pela mudança.

Vantagens
A nova parabólica digital traz inúmeras vantagens em relação ao equipamento tradicional. Trata-se de um produto mais moderno, com recursos semelhantes aos da TV a cabo, como a possibilidade de conferir toda a programação diária do canal pelo controle remoto. Também há uma melhoria considerável na qualidade do som e da imagem e maior oferta de canais, com mais de 80 disponíveis. Outro detalhe importante é que o sinal continua gratuito, como sempre foi.
De acordo com Leandro Guerra, CEO da Siga Antenado, a redução do tamanho da antena também é uma novidade. “A troca é necessária porque, em breve, as parabólicas tradicionais deixarão de funcionar, isso significa que quem não fizer a substituição pela nova parabólica digital, não conseguirá mais assistir à TV. Outro problema que o modelo tradicional enfrentará é o risco de interferência no sinal da TV quando a tecnologia 5G for ativada em sua cidade ou região. Como o sinal do 5G é transmitido na mesma frequência da parabólica tradicional, poderão ocorrer chuviscos, chiados, a imagem pode travar e até ser interrompida.”

Não tem direito ao kit gratuito da parabólica digital? Saiba como escolher na hora de comprar uma nova antena Read More »

Mais 22 municípios da região Nordeste podem receber infraestrutura para 5G

A infraestrutura para o 5G será ampliada na região Nordeste, com a possibilidade de instalação da tecnologia em 22 novas cidades a partir da próxima semana. A autorização ocorreu durante a reunião do Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz (Gaispi), nesta quarta-feira (26). O grupo foi criado pelo Edital do 5G e conta com a participação do Ministério das Comunicações (MCom).
 

Em todo o país, 964 municípios passam a ter a Faixa de 3,5 GHz liberada para implementar o serviço, beneficiando 131,5 milhões de brasileiros – 62% da população. O MCom estima que ao final deste semestre, cerca de 1,6 mil cidades já tenham sido liberadas para receber a infraestrutura da rede 5G.
 

“A liberação da faixa para o 5G e a implementação da tecnologia são fundamentais na promoção da inclusão digital dos cidadãos. Além de avançar na liberação da faixa, seguimos conversando com as operadoras para que elas possam oferecer este serviço com qualidade”, explica o ministro das Comunicações, Juscelino Filho.

O estado do Rio Grande do Norte foi o que mais recebeu autorizações, com sete municípios beneficiados: Baía Formosa, Senador Georgino Avelino, Tibau do Sul, Vila Flor, Baraúna, Grossos e Rio do Fogo. Na Bahia, as cidades contempladas com a liberação são Anguera, Barra do Choça, Itanagra, Juazeiro e Santa Cruz Cabrália. Em Pernambuco, Chã Grande, Vitória de Santo Antão, Condado, Itaquitinga e Tracunhaém poderão contar com a infraestrutura para 5G. O Ceará (Acarape e Forquilha) e o Maranhão (Bacurituba e Cajapió) tiveram dois municípios contemplados cada. Já no Piauí, a autorização foi liberada para o município de Pau D’Arco do Piauí.
 

As autorizações seguem diretrizes do Edital do 5G e ocorrem quando concluída a migração da recepção do sinal de televisão aberta e gratuita por meio de antenas parabólicas na banda C satelital para a banda Ku. O edital do leilão também garantiu investimento das operadoras vencedoras para distribuição de kits para recepção aos brasileiros de baixa renda inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) do Governo Federal.

INSTALAÇÃO – A liberação da faixa não implica na instalação imediata das redes do 5G nas localidades, pois, de acordo com o edital, os compromissos estão programados para vencer a partir de 2025. A instalação antecipada de estações do 5G nessas cidades depende do planejamento e interesse de cada prestadora.

Foto: Internet

Mais 22 municípios da região Nordeste podem receber infraestrutura para 5G Read More »

Tecnologia chinesa: Nordeste brasileiro avança para a mecanização da agricultura familiar

O secretário Alexandre Lima (Consórcio Nordeste e SEDRAF-RN) representou o Rio Grande do Norte e os demais estados nordestinos na Missão Oficial do Brasil à China, principal parceiro comercial do País

Especialistas em desenvolvimento de máquinas agrícolas de pequeno porte, da Universidade Agrícola da China (CAU), retribuirão a visita recebida pela comitiva brasileira e virão ao Nordeste brasileiro no mês de julho de 2023. “Ainda neste ano, no segundo semestre, receberemos uma comitiva chefiada pela professora Yang Minli, formada por pesquisadores da Faculdade de Engenharia da CAU. A missão vai possibilitar a testagem de algumas máquinas pelas famílias agricultoras, garantindo assim a viabilidade da utilização do maquinário nos empreendimentos familiares do Nordeste”, declarou Alexandre Lima, coordenador da Câmara Temática da Agricultura Familiar, do Consórcio Nordeste, órgão que articulou a agenda no país oriental, e titular da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar, do Rio Grande do Norte.

A mecanização agrícola adaptada à realidade da agricultura familiar no Nordeste brasileiro é uma pauta que vem sendo discutida desde 2020 pela Câmara Temática, que reúne gestores e gestoras dos nove estados da região. Com as recentes visitas realizadas na China, país que se destaca pelo alto índice de mecanização agrícola com máquinas de pequeno porte, o secretário considera que muito em breve as famílias agricultoras nordestinas já estarão inseridas dentro de uma nova perspectiva de produtividade, em modo sustentável. Para tanto, serão firmadas parcerias com instituições locais de ensino e pesquisa como Fundação de Amparo e Promoção da Ciência, Tecnologia e Inovação do RN (FAPERN), Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).

O gestor informou ainda que foi iniciado um diálogo no sentido de viabilizar a instalação de fábrica na região Nordeste, que teria como principal característica a utilização de aproximadamente 80% de conteúdo nacional (ele se refere ao percentual de peças e insumos fabricados no Brasil). “Estamos buscando que a mecanização se efetive no Nordeste para que a agricultura familiar possa cada vez mais produzir alimentos saudáveis, que tem sido sua principal contribuição para a sociedade, visto que já produz atualmente cerca de 70% dos alimentos saudáveis que são consumidos pela população brasileira”, afirmou.

Lima se refere às máquinas de pequeno porte poupadoras de mão de obra, como é o caso de motocultivadores, microtratores, roçadeiras, plantadeiras e semeadeiras, que possibilitam a inserção de mulheres e jovens na atividade laboral do manejo com a terra, e terão o papel fundamental de contribuir para fixar toda a família agricultora no campo.

MISSÃO OFICIAL – Alexandre Lima viajou para China no dia 11 de abril e retornou ao Brasil na última quinta-feira (20). Nos primeiros dias no país oriental, principal parceiro econômico do País, o gestor acompanhou a governadora Fátima Bezerra e integrou a comitiva presidencial, liderada pelo presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva. No final de semana, no dia 16, ele visitou a fábrica de tratores Sifang, uma das maiores fabricantes mundiais de motocultivadoras. “São produzidas mais de 60 mil máquinas, que são exportados para mais de 50 países”, informou.

Na segunda-feira (17), o secretário prosseguiu a agenda específica da agricultura familiar nesta missão oficial à China, quando foram realizadas visita às empresas Zoomlion e Debont Corp., ambas detentoras de tecnologias agrícolas especializadas em processos de produção modernos. A cooperação com a China visa superar o baixo índice de mecanização agrícola na agricultura familiar, especialmente do Nordeste, onde, segundo o IBGE (2017), somente 2,3% da agricultura familiar possui mecanização; 0,5% das propriedades nordestinas possuem algum tipo de equipamento para semear e só 0,2 % utilizam algum tipo de equipamento para colher o que produzem.

No ano passado, foi assinado o Memorando de Entendimento, entre o Consórcio Nordeste, o Instituto Internacional de Inovação de Equipamentos Agrícolas e Agricultura Inteligente, a Associação dos Fabricantes de Maquinaria Agrícola da China – CAAM e a Associação Internacional para a Cooperação Popular – IAPC. Nesta viagem, que contou com a participação do dirigente nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e membro do IAPC, João Pedro Stédile, foi consolidada a intenção de cooperação entre os países, que conta também com apoio do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA).

COMITIVA ESTADUAL – Na terça-feira (18), com a presença da governadora Fátima Bezerra, a comitiva estadual visitou a Universidade Agrícola da China – CAU, para conhecer as iniciativas da instituição em apoio à agricultura familiar. Na ocasião, a governadora Fátima Bezerra destacou que, em setembro de 2022, através do Consórcio Nordeste, o Governo do RN assinou acordo com a CAU que permitiu iniciar a troca de experiências com a instituição e o governo chinês. Ela registrou que o objetivo é ampliar e fortalecer parcerias técnico-científicas para modernização da agricultura familiar no Rio Grande do Norte. “É muito importante o Brasil estreitar essa relação com a CAU, que tem transformado a agricultura familiar com mecanização e tecnologia para o campo”.

Tecnologia chinesa: Nordeste brasileiro avança para a mecanização da agricultura familiar Read More »

Substituiu a parabólica tradicional pelo modelo digital?

Confira 10 dicas sobre o uso do novo equipamento

Famílias de menor renda inscritas em programas sociais do Governo Federal e que tenham um modelo tradicional em funcionamento têm direito à instalação do kit gratuito com a nova parabólica digital.

A parabólica tradicional vai deixar de funcionar. Para que a população que utiliza esse equipamento continue recebendo o sinal de TV aberta normalmente, e de graça, como sempre foi, será preciso fazer a substituição da parabólica convencional pelo novo modelo digital.

Milhares de famílias em todo o Brasil já fizeram essa troca. Quem ainda não substituiu o equipamento precisa colocar essa tarefa na lista de prioridades. Isso porque, antes mesmo de o sinal parar de funcionar, a recepção do sinal de TV poderá sofrer interferência com a chegada do 5G, pois as duas tecnologias operam na mesma frequência (Banda C). A nova parabólica digital está em outra faixa, a Banda Ku, bem distante da frequência anterior.

Com o novo equipamento instalado, é natural que surjam dúvidas sobre as novas funções. A boa notícia é que o resultado é uma nova experiência em assistir à TV. Criamos uma lista com as 10 principais perguntas e respostas sobre a nova antena.

1 – Por que a nova parabólica digital é melhor do que a tradicional?
Trata-se de uma tecnologia mais moderna, que oferece novos canais, programação regional e melhor qualidade de imagem e de som.

É importante lembrar que, em breve, a parabólica tradicional deixará de funcionar. Então, quanto antes fizer a troca, mais cedo poderá aproveitar os benefícios da nova parabólica digital.

2- Quem precisa comprar uma antena nova?

Só precisará adquirir uma parabólica digital quem faz uso da parabólica tradicional, aquela antena grande, telada, cheia de furinhos. As famílias que assistem à TV por qualquer outro meio, como TV paga, antena digital/UHF (espinha de peixe) ou streaming (internet) não precisa trocar seus equipamentos.

3- Os canais da parabólica digital costumam sumir, como acontece com a parabólica tradicional?

A nova tecnologia traz muitos benefícios, como um número fixo para cada canal e a identificação automática de novos canais. Só esses dois benefícios já garantem que ninguém se perca no controle remoto na hora de sintonizar sua programação preferida. Agora, se identificar alguma falha na sintonia, os técnicos recomendam verificar se o receptor está conectado à entrada HDMI selecionada no controle remoto.

A maioria das TVs possui mais de uma entrada HDMI, que é um conector que transmite dados de um dispositivo ao outro. Se você não consegue acessar a programação da parabólica digital, é possível que, por engano, tenha trocado a seleção. A maneira mais simples de resolver o problema é mudar do “HDMI 1” para o “HDMI 2”, ou vice-versa. Assim, você encontrará a qual delas o seu receptor está conectado.

4 – Os problemas comuns na parabólica tradicional ainda existem na nova parabólica digital?

Uma preocupação comum dos usuários de parabólicas é desconfigurar o receptor. A vantagem da nova parabólica digital é que os aparelhos são mais modernos e o menu de configurações mais técnicas é protegido com senha ou outra estratégia para que os usuários não desconfigurem o receptor sem perceber.

Outra vantagem é que a lista de canais passa a ser fixa e não é mais necessário que o instalador escolha a ordem de exibição dos canais. Cada emissora passa a ter um número fixo. Também acaba o problema dos canais repetidos, já que a atualização é feita digitalmente.

5 – O sinal de TV vai continuar falhando depois de uma ventania, como acontece com as parabólicas tradicionais?

Se depois de um período de ventos severos a sua TV ficar sem sinal, é possível que exista algum problema na fixação da parabólica. O ideal é que procure o instalador para verificar se ainda está apontando na direção certa. O problema pode ser prevenido na hora de escolher o produto, dando preferência às antenas com melhor fixação, principalmente se as ventanias são comuns na sua cidade. Também é importante que, no momento da instalação, o profissional meça a intensidade e garanta um alto nível de qualidade do sinal. A boa notícia é que a nova parabólica digital é menor, portanto, sua fixação se tonar mais simples.

6 – Existem diferenças entre modelos da nova parabólica digital? Como identificar as de melhor qualidade?

Apesar de as antenas parabólicas digitais serem muito parecidas visualmente, há diferenças importantes. Algumas não são produzidas em material com tratamento contra ferrugem. Ao adquirir sua nova parabólica digital, pergunte ao vendedor e ao técnico se ela é feita de aço galvanizado. Esse material impede que a ação do tempo gere ferrugem, mudando as características de sua superfície e prejudicando a recepção do sinal. A melhor forma de prevenir é optar por antenas de aço galvanizado.

7- Por que alguns canais ainda não pegam na nova parabólica digital?

São poucos e raros os canais que não migraram para a nova parabólica digital (banda Ku). Já são mais de 100 canais disponíveis, e muitos deles são regionais. Se algum canal que você gosta muito ainda não estiver disponível, o melhor a fazer é entrar em contato com a emissora e perguntas quando a migração deve acontecer. Agora, enquanto isso não acontece, todos os outros canais seguem transmitindo a programação melhoria de imagem e som

8 – Como saber se entraram novos canais?

Diferentemente da antena parabólica tradicional, na parabólica digital não é preciso atualizar manualmente a lista de canais. A atualização é feita automaticamente. Então, basta conferir a lista de canais de vez em quando para encontrar as novidades. Outra vantagem é que com a nova parabólica digital é possível visualizar a programação da emissora e saber a que horas começa e termina o seu programa favorito.

9- As pessoas que têm a parabólica tradicional devem esperar detectar interferências do 5G para substituir seus equipamentos?

De jeito nenhum. Todos já podem fazer a substituição da parabólica tradicional pela nova parabólica digital. Quando o 5G for ativado na sua região e a parabólica tradicional sofrer interferência ou interrupção da recepção de sinal, você ficará sem TV até que a substituição seja feita.

10 – Quem tem direito à instalação do kit gratuito com a nova parabólica digital?

Famílias de menor renda inscritas em Programas Sociais do Governo Federal e que já tenham a parabólica tradicional instalada e funcionando têm direito à substituição gratuita do equipamento. Para saber se você tem direito, basta acessar o site sigaantenado.com.br ou ligar para 0800 729 2404.

A substituição dos equipamentos é realizada pela Siga Antenado, a Entidade Administradora da Faixa criada por determinação da Anatel, responsável por apoiar a população durante a migração do sinal de TV utilizado pelas parabólicas tradicionais (Banda C) para o sinal das parabólicas digitais (Banda Ku). A Siga Antenado é formada pelas operadoras Claro, TIM e Vivo, que foram as vencedoras dos blocos nacionais do leilão do 5G, com as licenças da faixa 3,5 GHz.

Substituiu a parabólica tradicional pelo modelo digital? Read More »

PAX é inaugurado com melhorias de infraestrutura

O Parque Científico e Tecnológico Augusto Severo (PAX) foi, oficialmente, inaugurado na manhã desta segunda-feira, 26 de dezembro, no município potiguar de Macaíba, com a entrega de melhorias na estrutura física. Os novos investimentos, realizados pelo Governo do Estado do RN, foram destinados para mobiliário e manutenção do prédio, além da construção de uma adutora para fornecimento de água. O PAX irá funcionar em um terreno de 50 hectares e um prédio de 15 mil metros quadrados, cedidos pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

As novas aquisições viabilizam o início das operações do PAX, que dispõe de 33 salas aptas para ocupação, sendo 20 destinadas a empresas e incubadoras. O próximo passo será a realização de editais para a seleção dos primeiros usuários. De acordo com o reitor da UFRN, José Daniel Diniz Melo, o Parque Tecnológico pode ser um divisor de águas no desenvolvimento do conhecimento e no fomento à inovação tecnológica no Estado. “Temos uma grande oportunidade de contribuir ainda mais para o fomento à ciência, à tecnologia e à inovação, em um lugar de sinergia entre academia, setor produtivo, poder público e sociedade”, adicionou.

A governadora do RN, Fátima Bezerra, afirmou que é preciso pensar o futuro olhando para o que é mais necessário, que são a educação, a inovação e a tecnologia. Nesse sentido, a gestora considerou que a cerimônia representa um dia emblemático para o desenvolvimento socioeconômico do RN. “Esse ato de hoje é, oficialmente, a entrega do PAX ao RN, ao Nordeste e ao Brasil. É reafirmar nossa crença no futuro, que já é o presente”.

Para o presidente executivo do PAX, Olavo Bueno Oliveira Filho, o Parque já nasce grande pelo espaço físico e pelo apoio das instituições dos setores governamental, acadêmico, produtivo, bem como da sociedade civil. Na mesma perspectiva, a presidente do Conselho de Administração do PAX e assessora especial do Gabinete do Reitor da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz, ressaltou o caráter de integração do Parque, visto que a iniciativa se baseia na união de 14 instituições públicas e privadas, em constante diálogo com a sociedade. “O que nos trouxe até aqui foi unidade de propósito, precisamos manter essa integração”. 

A edificação do Parque dispõe, no total, de 69 salas, cuja utilização completa depende de novos investimentos. O ambiente terá como foco as áreas de atuação em energias, saúde e indústria 4.0, para o desenvolvimento de inovações em fontes renováveis e não renováveis de energia; prevenção, reabilitação em saúde e tecnologias assistivas; big data, internet das coisas, inteligência artificial, entre outras tecnologias.

Foto: Cícero Oliveira

PAX é inaugurado com melhorias de infraestrutura Read More »

Centro de Convenções de Natal irá sediar o maior evento científico com foco em energia solar no Brasil

Equipe comercial do CCN segue prospectando eventos para os próximos anos

O Centro de Convenções de Natal (CCN) foi confirmado pela Associação Brasileira de Energia Solar – ABENS, como sede da próxima edição do Congresso Brasileiro de Energia Solar (Cbens), que será realizado no período de 27 a 31 de maio de 2024, na capital do Rio Grande do Norte.

De acordo com a pesquisadora e coordenadora do evento Samira Azevedo, sediar o congresso era um desejo antigo do CTGAS-ER e que o ISI-ER concretizou. “O CBENS é o maior congresso científico do Brasil na área de energia solar e tem como objetivo apresentar o estado da arte do desenvolvimento científico e tecnológico da conversão de energia solar, em particular no Brasil, promovendo a troca de informações e experiências entre universidades, institutos de pesquisa, empresas, órgãos governamentais, agentes do setor energético e associações da sociedade civil”.

A estimativa de público da 10ª edição do evento é de 1.000 pessoas, entre elas palestrantes, expositores e profissionais do setor de todo o país. Para a diretora de Operações do CCN, ngela Braga, as ações de promoção e divulgação do destino voltadas para o segmento MICE impulsionam a busca do Centro de Convenções de Natal para sediar cada vez mais eventos técnico-científicos.

“Temas relacionados à sustentabilidade e ao uso consciente de recursos naturais interessam cada vez mais ao Rio Grande do Norte, uma vez que o estado é protagonista e líder nacional em produção de energia eólica. A confirmação de Natal como sede da 10ª edição do Cbens será uma oportunidade para que mais pessoas envolvidas com o tema conheçam nosso destino, incrementando a economia local em mais de 3 milhões de reais no período do evento”, declara.

Foto: divulgação Emprotur

Centro de Convenções de Natal irá sediar o maior evento científico com foco em energia solar no Brasil Read More »

Seminário em Natal mostra impacto do 5G nos jogos eletrônicos

Evento foi promovido pelo Ministério das Comunicações

Natal tornou-se hoje (15) a segunda capital a sediar o seminário “5G, A Era dos Games e as Profissões do Futuro”. Promovido pelo Ministério das Comunicações, o evento pretende mostrar o impacto da rede 5G no mercado de jogos eletrônicos.

A capital do Rio Grande do Norte foi escolhida para marcar a chegada da tecnologia 5G à Região Nordeste. A primeira edição ocorreu em São Paulo, em agosto. Manaus, Brasília e Porto Alegre serão as próximas cidades a receber o seminário.

Realizado no Hotel Holiday Inn, o seminário foi aberto por meio de videochamada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e pelo ministro das Comunicações, Fabio Faria. O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Carlos Baigorri; e Luane Batista, diretora de relações institucionais da Claro, também participaram da abertura.

O seminário teve dois painéis. Intitulado “5G, A Chave para a Nova Era do Universo Digital”, o primeiro painel foi comandado por Marcelo Rodino, responsável pela criação do Flex Universe, a primeira ferramenta brasileira no Metaverso. O segundo painel teve como tema “A Era dos Games e as Novas Oportunidades de Negócios”, e foi comandado pelos youtubers Muca Muriçoca e Gordox.

Montado em um palco em formato de ‘I’, o seminário teve arquibancadas com 200 lugares. Os visitantes, na maioria jovens, puderam experimentar a sensação de jogar com a velocidade 5G, até 10 vezes mais rápido que o sinal 4G, no espaço Claro Gaming. Eles testaram a fluidez do cloud gaming, os jogos em nuvem.

O Ministério das Comunicações elaborou um site com a programação de todas as edições do seminário no qual os interessados podem obter informações sobre atividades, debatedores, banco de imagens e próximas agendas.

Fonte: Agência Brasil

Foto: Marcello Casal Jr.

Seminário em Natal mostra impacto do 5G nos jogos eletrônicos Read More »